• Icones
  • INSTRUMENTOS PARA CONSULTA

  • Conheça as 11 ações que os funcionários do CREA-PR se comprometeram a executar em sua rotina diária:

    1 - Desligar o monitor na hora do almoço
    * é obrigatório desligar CPU e monitor após o expediente

    2 - Apagar todas as luzes na saída para o almoço
    * é obrigatório apagar todas as luzes após o expediente

    3 - Trocar o uso de copinho plástico para o café/chá por caneca

    4 - Adotar o uso de garrafa de água, ao invés do uso constante de copinhos plásticos

    5 - Separar o lixo em: papel, vidro, plástico e orgânico

    6 - Manter em local definido folhas utilizadas na frente para nova utilização na impressora (verso)

    7 - Manter local definido para depósito de papel já usado nos 2 lados (para descarte)

    8 - Antes de guardar o papel para reuso ou destinação final tirar clips e grampos

    9 - Ficar alerta para identificar e avisar sobre lâmpada queimada, torneira vazando, descarga desregulada, paredes sujas, etc

    10 - Ter comprometimento com o cuidado do ambiente

    11 - Reaproveitar os envelopes de papel, com novos usos

  • Conheça as sugestões encaminhadas pelo corpo funcional

    1 - Implantar PGRS nas unidades do CREA-PR

    2 - Buscar parceria com cooperativas e associações de catadores de papel para destinação do lixo coletado de forma seletiva

    3 - Mapear os utensílios disponíveis para coleta de lixo (lixeiras, cores, suporte para copo, café e água)

    4 - Modernização do ar condicionado (Lda)

    5 - Substituir frota a gasolina para uso de biocombustível (etanol)

    6 - Melhorar processos buscando maior adesão à documentos eletrônicos

    7 - Implantar programa de redução do uso de papel

    8 - Instalar sensor de presença em locais de menor acesso (arquivos, bwc, por exemplo)

    9 - Substituir torneira dos banheiros por torneiras de pressão

    10 - Criar mensagem positiva, voltada a sustentabilidade, para inserir na assinatura dos e-mails dos funcionários

    11 - Adotar uso de 100% de papel reciclável

    12 - Disponibilizar garrafa térmica para água - uso nos veículos

    13 - Aquisição de picotador de papel (para destinação de material sigiloso / dados cadastrais, etc)

    14 - Verificar melhor forma de destinação para grampos e clips

    15 - Disponibilizar lixeira (tnt) para carro

    16 - Disponibilizar suporte de garrafa (individual) para veículo

    17 - Realizar campanha antitabagismo

    18 - Incentivar adoção de Programa "Carona Solidária"

    19 - Aquisição de caneca de alumínio (para chá e café) em subsituição aos copinhos plásticos

    20 - Rever procedimentos e alternativas a impressão constante de fichas cadastrais

    21 -Adequar a impressão de ARs / sobra de papel

    22 - Realização de Palestras sobre Educação Ambiental

    23 - Fornecer roteirização (GPS) aos agentes de fiscalização - segurança/tempo/produtividade

    24 - Estipular um local para anotar nº de memorandos tramitados internamente no setor, suprimindo assim a impressão do mesmo, deixando-o somente virtual ex: do administrativo para o fiscal)

    25 - Identificar se há alguma restrição de documento que não possa ser impresso em papel reciclado

    26 - Rever os formulários utilizados no atendimento, se é possível inserir alguns campos para anotação de dados da ficha cadastral, suprimindo assim sua impressão

    27 - Priorizar o uso de meios eletrônicos (e-mail, arquivos eletrônicos, etc)

    28 - Analisar formas de reduzir a poluição visual nas unidades do Conselho (painel eletrônico)

    29 - Verificar mecanismo que impeça a incidência direta de luz solar no ambiente de trabalho, de modo que se mantenha a iluminação e a ventilação através das janelas

    30 - Instalação de sistema eletrônico de controle de luz (acende e apaga com horário agendado)

    31 - Verificar a viabilidade de secadores de mão com ar quente em substituição de toalhas/papel

    32 - Incentivar o uso de bicicleta (casa/trabalho/casa)

    33 - Disponibilizar bicicletário e também um vestiário (troca de roupa e banho)

    34 - Promover o “dia sem elevador”

    35 - Verificar a viabilidade para disponibilizar ônibus de transporte ao corpo funcional

    36 - Desligar a máquina fotocopiadora ao sair

    37 - Incentivar o corpo funcional a praticar o voluntariado

    38 - Racionalizar recursos não abrindo as unidades em datas de vésperas de feriado (uma vez que é baixa a procura por atendimento)

    39 - Descartar o uso de máquinas de café (foi unanime que pouquíssimos usam) e retornar ao café disponibilizado aos setores pela Copa

    40 - Verificar se as sugestões acatadas, estão contempladas no projeto da nova sede (principalmente no tocante a racionalização de água, energia / torneiras de pressão, descarga inteligente, saboneteiras...)

    41 - Disponibilizar orientações ao corpo funcional a respeito do uso dos equipamentos e materiais (o que é mais correto em relação a ligar/desligar, pode reusar o papel na impressora, etc)

    42 - Disponibilizar local de coleta de pilhas e outros resíduos perigosos

    43 - Uso apenas de pautas eletrônicas nas Câmaras Especializadas

    44 - Extinguir memorandos impressos dentro de um mesmo setor

    45 - Inserir como projeto futuro a digitalização de processos e protocolos

    46 - Estudar o uso de envelope vai-e-vem de papel e não de plástico como é hoje

    47 - Redução de certos impressos / funcionários percebem que há sobra de material (ex. catálogo empresarial)

    48 - Reduzir o "volume" do lixo, amassando latas de alumínio, por exemplo

    49 - Não amassar as folhas de papel pois prejudicam a reciclagem

    50 - Disponibilizar palestras sobre o tema de sustentabilidade e apresentação de "cases" de outras empresas

    51 - Motivar os funcionários a adotar "1 dia sem carro"

    52 - Utilizar os banners já usados para a confecção de crachás e outros materiais.

    53 - Rever nº de lanches solicitados para as reuniões, evitando desperdício

    54 - Manter motivados os funcionários com a apresentação constante de sugestões que venham de encontro a filosofia do Pacto Global

    55 - Usar sacos plásticos com cores diferenciadas por tipo de lixo (contemplar no PGRS)

    56 - Instituir o "Dia da Doação" para doação de roupas, livros, objetos, etc

    57 - Comprar produtos de qualidade, evitando o não uso e também possíveis descartes

    58 - Trocar toalheiro atual de tecido por toalhas de papel

    59 - Instalação de rampa de acesso para cadeirante no Desus/Call center (estar preparado para receber cadeirante)

    60 - Disponibilizar caixa coletadora de pilhas, baterias, óleo de cozinha...

    61 - Ampliar a disponibilização de serviços on line. caso do visto profissional entre outros

    62 - Estudar a possibilidade de frota com carros elétricos

    63 - Maior aproveitamento da iluminação e da ventilação natural

  • Anúncios

15ª Conferência Internacional Anticorrupção


A 15ª Conferência Internacional Anticorrupção, conhecida pela sigla em inglês IACC, será realizada em Brasília, entre os dias 7 e 10 de novembro de 2012. O evento é uma iniciativa da ONG Transparência Internacional (TI) e será organizado no Brasil em parceria pelo Instituto Ethos Amigos, a Controladoria-Geral da União e a Associados de Ribeirão Bonito (Amarribo Brasil). As três entidades fazem parte do Comitê Nacional de Mobilização do projeto Jogos Limpos dentro e Fora dos Estádios. A Transparência Internacional fez o anúncio da cidade e data da próxima conferência nesta quarta-feira (28/9) em Berlim.

O tema da próxima edição também foi revelado nesta semana, Mobilizando Pessoas: Conectando Agentes de Mudança. Dois pontos devem ganhar destaque no tema da 15ª IACC, como ampliar a participação social no controle dos gastos públicos e como garantir transparência das contas governamentais.

A maior atenção em instrumentos de controle social é resultado das discussões na 14ª IACC, realizada em novembro de 2010, em Bangkok na Tailândia, em que o movimento anticorrupção internacional decidiu dar ênfase na mobilização da sociedade civil, dos setores privado e público.

A IACC é considerada o maior evento mundial independente de combate à corrupção, reunindo as principais lideranças globais da luta para eliminar seu impacto sobre a governança, a economia, o meio-ambiente e, principalmente, sobre o cotidiano da população. A primeira edição foi realizada em 1983. São esperados mais de 1,5 mil participantes de mais de 135 países para a edição brasileira.

O site do evento já está no endereço: http://15iacc.org/.

Fonte: Jogos Limpos

Anúncios

O que fazer com o jornal velho?


Você é daqueles que gosta de ler as notícias que acontecem no Brasil e mundo pelo jornal? Sim, é muito bom poder ler no papel e conservar este hábito frente a tanta tecnologia existente. Mas o que fazer com aquele jornal velho? Aqui vão algumas ideias ecológicas e, pensando ambientalmente na Política dos 3 R´s (Reduzir, Reutilizar e Reciclar), o que prevalece aqui é reutilizar!!

Saco de lixo de jornal: Ideal para descartar os resíduos orgânicos e facilitar sua decomposição, já que o jornal demora 4 meses para se decompor em comparação com os mais de 100 anos do plástico. Mesmo o plástico oxibiodegradável leva 5 vezes mais tempo para se degradar se comparado ao jornal. Encontramos um vídeo na internet que demonstra como montar este saco de lixo. Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=9ZbH9E6eISc Passo a passo por fotos logo abaixo (Revista Obra & Cia)
 
Embalagens customizadas: Vai dar um presente e gostaria de personalizar a embalagem? Uma ideia é fazer uma composição com folhas de jornais, e a partir de então se pode trabalhar com temas específicos, esportes, economia, classificados, pode ser divertido.
 
Artesanato: Para este aqui precisa de um pouquinho mais de habilidade, mas nada que criatividade, cola, fita adesiva e verniz não resolvam. Pode-se fazer trabalhos com papel machê, que é uma massa batida no liquidificador a base de papel, água. Tira-se o excesso de água e coloca-se cola (de farinha ou branca) até dar a consistência e a partir daí é só modelar. Ou então outra técnica é a papietagem, que é a colagem de tiras de papel em uma estrutura que pode ou não ser retirada posteriormente. Com estas duas técnicas é possível fazer bonecos, miniaturas para maquetes de escola e fantoches.

Brinquedos: Quem nunca fez espadas de jornal, ou chapeuzinhos para as crianças? Já fizeram piões de jornal? É bem fácil de fazer e as crianças se divertem. Os materiais são palitos de churrasco, folhas de jornais velhos e fita adesiva.
 
Unhas artísticas: Recentemente uma nova técnica de unhas artísticas foi divulgada, a decoração de unhas com jornal. Para fazer a decoração, deve-se passar um esmalte claro nas unhas, em seguida em um recipiente com álcool molham-se pedacinhos de jornal, retira-se o excesso e o pressiona sobre a unha, após transferir, basta passar uma base para finalizar.
 
Para o futuro…. Combustível feito a base de jornal!!!!!! Estranho?! Mas é isto mesmo, pesquisadores da Universidade de Tulane, Nova Orleans (EUA), encontraram bactérias que decompõem o jornal produzem um combustível (butanol) que pode ser usado em qualquer tipo de motor por adaptar-se facilmente, além de ser menos corrosivo e apresentar um rendimento energético maior que os demais. A grande vantagem da bactéria TU-103 (encontrada em excrementos de animais) é que ela consegue transformar a celulose (fibra de que é composto o papel) em butanol na presença de oxigênio, enquanto outras bactérias com as capacidades semelhantes só conseguiam a transformação num ambiente sem oxigênio, o que aumentava drasticamente os custos.

Texto elaborado por: Fernanda Pozza e Sarah Warkentin
Fonte: http://www.saude.br/jornalvelho.htm

Plante um sapato e assista ao nascimento de uma árvore!


O tênis da linha Virgin Collection, da marca holandesa OAT shoes, foi o grande destaque do Fashion Week de Amsterdam neste ano: biodegradável, o calçado pode ser enterrado por seu dono depois de velho, sem causar nenhum dano ao meio ambiente.

Pelo menos é o que garante o designer e criador da marca, Christiaan Maats, que pesquisou durante anos materiais que pudessem garantir a durabilidade do tênis e, ao mesmo tempo, se decompor rapidamente, quando colocados em contato constante com o solo e as intempéries do clima.

O tênis possui, ainda, sementes em seu solado, o que faz com que, ao ser enterrado e entrar em decomposição, o calçado dê origem a uma árvore, cuja espécie ainda não foi revelada por Maats.

No desfile do Fashion Week, na Holanda, o designer apostou na criatividade para destacar seu produto, em meio a tantas novidades: além de calçar o tênis, como habitual, os modelos da OAT shoes entraram na passarela com carrinhos de mão repletos de grama e árvores. No topo dos “jardins móveis” carregados pelos modelos, estava o tênis. A ideia, que causou alvoroço na plateia, era evidenciar a “relação amigável” entre os calçados da OAT e o meio ambiente.  

Parece ter dado resultado: o tênis, que ainda não está à venda no mercado, levou o segundo lugar no Prêmio Green Fashion, promovido pela própria organização do Fashion Week.

 Fonte: Débora Spitzcovsky – Super.abril.com.br

PROGRAMA PRÓ – EQUIDADE DE GÊNERO E RAÇA – 1ª Oficina Técnico-Pedagógica


Nos dias 26 e 27 de setembro acontece a 1ª Oficina Técnico-Pedagógica – 4ª Edição, do Programa Pró – Equidade de Gênero e Raça, com o tema “OPORTUNIDADES IGUAIS, RESPEITO À DIFERENÇA”.

Objetivo Geral dessa oficia é possibilitar a socialização de informações, conhecimentos, idéias e práticas construídas coletivamente com as organizações participantes da 4ª edição do programa.

O CREA-PR seré representado nessa oficina pela Eng. Adriana Casagrande, facilitadora da Regional Curitiba.

Clique aqui para acessar a programação.

Mãe ecológicamente correta


As mães podem se tornar grandes aliadas na preservação do planeta – por meio da disseminação de ideias para promover equilíbrio e sustentabilidade, inspirando seus filhos para que sejam responsáveis no dia a dia.

Muitos são os bons hábitos que as mães podem incutir em seus pequenos desde cedo, mas não só isso. Podem – e devem – conversar com seus filhos sobre uso racional da energia, reaproveitamento e reciclagem, em qualquer idade. Podem lançar mão de conceitos simples que tornem a vida mais saudável para eles e, consequentemente, para toda a comunidade. No mundo todo, existem projetos voltados para as mães, que dão dicas simples e valiosas que, se fossem seguidas à risca, criariam um efeito dominó em nível global!Por exemplo, você sabia que usar mamadeiras de vidro em vez das feitas em plástico é mais ecológico e também saudável para o bebê? Há muito se fala nas substâncias tóxicas presentes nos plásticos (bisfenol A ou BPA) que podem parar justamente no conteúdo do recipiente, no leite ou chá que seu filho está tomando. Um perigo! Por isso, a mamadeira de vidro parece ser a
opção mais segura para suas crianças. E é mais fácil de limpar, já que o vidro não se torna opaco como o plástico, embora exija mais atenção por ser frágil. É incrível, aliás, que tantos alertas sobre o perigo da contaminação por estas substâncias sejam feitos, resultando na proibição desses materiais em outros países, mas não no Brasil. Aqui, a mamadeira plástica segue liberada e impune.

Voltar a usar fraldas de pano nos recém-nascidos não é para qualquer mãe, mas também é uma excelente ideia. Parece impossível para você seguir na contramão da tecnologia? Pois penso que não, até porque fraldas de plástico não trazem o selo da biodegradabilidade, não é mesmo? Ironicamente, para se tornar uma mãe mais atualizada sobre as melhores escolhas para o planeta, é preciso voltar no tempo e resgatar os bons hábitos que ficaram para trás. Além de ser reutilizável e se decompor em menos tempo, o algodão é bem mais confortável para o bebê. Sem falar na questão econômica: quanto custa mesmo um pacote de fraldas brancas, plásticas, alvejadas e descartáveis?Outra medida que, além de ajudar o meio ambiente, garante a saúde dos seus filhos é o uso preferencial de alimentos saudáveis, naturais e não industrializados na alimentação das crianças de todas as idades. E aqui a dica se estende também aos adultos, para a organização de festas e comemorações de todos os tipos. Sim, isso é possível, e também muito útil para acostumar os paladares dos jovens desde cedo aos alimentos saudáveis, sem excesso de sal, açúcar e gordura. Os adultos também saem ganhando, pois o gosto pelo natural, pelo sabor na medida certa, pelas frutas e verduras é muito importante em todas as fases da vida!

O que vale para as mães tambem vale para os pais!
Educação ecológica começa em casa!

Fonte: Revista Seleções

26 de setembro – Dia Nacional dos Surdos


Cartilha dia nacional dos surdos

Clique para acessar a Cartilha do Dia Nacional dos Surdos

A Comunidade Surda Brasileira comemora em 26 de setembro,o Dia Nacional do Surdo, data em que são relembradas as lutas históricas por melhores condições de vida, trabalho, educação, saúde, dignidade e cidadania. A Federação Mundial dos Surdos já celebra o Dia do Surdo internacionalmente a cada 30 de setembro.

No Brasil, o dia 26 de setembro é celebrado para lembrar da data da inauguração da primeira escola para Surdos no país em 1857, com o nome de Instituto Nacional de Surdos Mudos do Rio de Janeiro, atual INES – Instituto Nacional de Educação de Surdos.

Para oferecer um atendimento de qualidade ao surdos, a Central de Informações do CREA-PR esta capacitando seus atendentes. Os treinamentos da Central de Informações fazem parte de um projeto que está sendo implantado neste Conselho e que vai ao encontro de nossa Política de Qualidade: “Central de Atendimento ao Surdo do CREA-PR”.

Dessa forma o CREA-PR disponibiliza mais uma forma de atendimento que está inserida em seu Programa de Acessibilidade, a Central de Atendimento ao Surdo (CAS). A CAS está integrada à Central de Informações que atualmente atende via telefone, e-mail e chat e tem como objetivo viabilizar e aproximar da Comunidade Surda, tornando os produtos e serviços acessíveis, bem como contemplar outras necessidades de usuários em geral, como a usabilidade, a potencialização de habilidades e a segurança.

Este novo serviço permite a comunicação direta com os atendentes, facilita a troca de informações, além de proporcionar independência a este tipo de cliente do Conselho.

As formas de atendimento do CAS foram divididas em etapas, face a diversidade na Comunidade Surda: atendimento via chat, via webcam e via TTS.

No mês de agosto/2011, foi implementada a primeira etapa do projeto, que consiste no atendimento diferenciado via chat. “De acordo com pesquisas realizadas, poucos surdos são alfabetizados no português escrito. Desta forma, o atendimento realizado pelo CREA-PR será executado em linguagem específica: a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais) transcrita”, explica Nayana Primon, responsável pela implantação do atendimento para surdos via chat.

“Prestar um atendimento específico para surdos é sinônimo de proporcionar a eles independência e dignidade. Acredito que o curso de LIBRAS que a equipe vai fazer não trará apenas a capacitação nesta língua, mas também a curiosidade pelo conhecimento da cultura e da identidade desta parcela da população”, diz Amanda Caroline da Silva, responsável pela elaboração do Projeto CAS.

O Conselho reconhece a necessidade de igualar os atendimentos e está investindo em treinamentos para capacitar os atendentes na LIBRAS transcrita e LIBRAS.

A segunda e a terceira etapa do projeto estão previstas para iniciar em 2012. A segunda etapa consiste no atendimento em LIBRAS via webcam, que será da seguinte forma: o cliente irá até um dos postos de atendimento do CREA-PR e lá será direcionado para um computador com webcam conectado a um link direto à Central de Informações. Esta ferramenta suprirá a necessidade de atendimento aos que não foram alfabetizados em Língua Portuguesa, mas apenas em LIBRAS.

Já a terceira etapa será realizada através de terminal de atendimento para surdos (TTS), que consiste em um aparelho com teclado alfanumérico e display que permite a conversa por escrito via telefone, sem a ajuda de intermediários. A necessidade da implantação via TTS será verificada através de pesquisas com os usuários do atendimento via e-mail, chat e webcam.

Para mais informações sobre o projeto entrem contato com a Cental de Informações do CREA-PR

Para mais informações sobre o Dia Nacional do Surdo acesse o site: http://www.feneis.com.br/

1ª Conferência Municipal sobre Transparencial e Controle Social – Almirante Tamandaré


No dia 30/09 será realizada em Almirante Tamandaré a 1ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL SOBRE TRANSPARÊNCIA E CONTROLE SOCIAL, com o tema: “A sociedade no acompanhamento e controle da gestão pública”.

Segue convite: