• Icones
  • INSTRUMENTOS PARA CONSULTA

  • Conheça as 11 ações que os funcionários do CREA-PR se comprometeram a executar em sua rotina diária:

    1 - Desligar o monitor na hora do almoço
    * é obrigatório desligar CPU e monitor após o expediente

    2 - Apagar todas as luzes na saída para o almoço
    * é obrigatório apagar todas as luzes após o expediente

    3 - Trocar o uso de copinho plástico para o café/chá por caneca

    4 - Adotar o uso de garrafa de água, ao invés do uso constante de copinhos plásticos

    5 - Separar o lixo em: papel, vidro, plástico e orgânico

    6 - Manter em local definido folhas utilizadas na frente para nova utilização na impressora (verso)

    7 - Manter local definido para depósito de papel já usado nos 2 lados (para descarte)

    8 - Antes de guardar o papel para reuso ou destinação final tirar clips e grampos

    9 - Ficar alerta para identificar e avisar sobre lâmpada queimada, torneira vazando, descarga desregulada, paredes sujas, etc

    10 - Ter comprometimento com o cuidado do ambiente

    11 - Reaproveitar os envelopes de papel, com novos usos

  • Conheça as sugestões encaminhadas pelo corpo funcional

    1 - Implantar PGRS nas unidades do CREA-PR

    2 - Buscar parceria com cooperativas e associações de catadores de papel para destinação do lixo coletado de forma seletiva

    3 - Mapear os utensílios disponíveis para coleta de lixo (lixeiras, cores, suporte para copo, café e água)

    4 - Modernização do ar condicionado (Lda)

    5 - Substituir frota a gasolina para uso de biocombustível (etanol)

    6 - Melhorar processos buscando maior adesão à documentos eletrônicos

    7 - Implantar programa de redução do uso de papel

    8 - Instalar sensor de presença em locais de menor acesso (arquivos, bwc, por exemplo)

    9 - Substituir torneira dos banheiros por torneiras de pressão

    10 - Criar mensagem positiva, voltada a sustentabilidade, para inserir na assinatura dos e-mails dos funcionários

    11 - Adotar uso de 100% de papel reciclável

    12 - Disponibilizar garrafa térmica para água - uso nos veículos

    13 - Aquisição de picotador de papel (para destinação de material sigiloso / dados cadastrais, etc)

    14 - Verificar melhor forma de destinação para grampos e clips

    15 - Disponibilizar lixeira (tnt) para carro

    16 - Disponibilizar suporte de garrafa (individual) para veículo

    17 - Realizar campanha antitabagismo

    18 - Incentivar adoção de Programa "Carona Solidária"

    19 - Aquisição de caneca de alumínio (para chá e café) em subsituição aos copinhos plásticos

    20 - Rever procedimentos e alternativas a impressão constante de fichas cadastrais

    21 -Adequar a impressão de ARs / sobra de papel

    22 - Realização de Palestras sobre Educação Ambiental

    23 - Fornecer roteirização (GPS) aos agentes de fiscalização - segurança/tempo/produtividade

    24 - Estipular um local para anotar nº de memorandos tramitados internamente no setor, suprimindo assim a impressão do mesmo, deixando-o somente virtual ex: do administrativo para o fiscal)

    25 - Identificar se há alguma restrição de documento que não possa ser impresso em papel reciclado

    26 - Rever os formulários utilizados no atendimento, se é possível inserir alguns campos para anotação de dados da ficha cadastral, suprimindo assim sua impressão

    27 - Priorizar o uso de meios eletrônicos (e-mail, arquivos eletrônicos, etc)

    28 - Analisar formas de reduzir a poluição visual nas unidades do Conselho (painel eletrônico)

    29 - Verificar mecanismo que impeça a incidência direta de luz solar no ambiente de trabalho, de modo que se mantenha a iluminação e a ventilação através das janelas

    30 - Instalação de sistema eletrônico de controle de luz (acende e apaga com horário agendado)

    31 - Verificar a viabilidade de secadores de mão com ar quente em substituição de toalhas/papel

    32 - Incentivar o uso de bicicleta (casa/trabalho/casa)

    33 - Disponibilizar bicicletário e também um vestiário (troca de roupa e banho)

    34 - Promover o “dia sem elevador”

    35 - Verificar a viabilidade para disponibilizar ônibus de transporte ao corpo funcional

    36 - Desligar a máquina fotocopiadora ao sair

    37 - Incentivar o corpo funcional a praticar o voluntariado

    38 - Racionalizar recursos não abrindo as unidades em datas de vésperas de feriado (uma vez que é baixa a procura por atendimento)

    39 - Descartar o uso de máquinas de café (foi unanime que pouquíssimos usam) e retornar ao café disponibilizado aos setores pela Copa

    40 - Verificar se as sugestões acatadas, estão contempladas no projeto da nova sede (principalmente no tocante a racionalização de água, energia / torneiras de pressão, descarga inteligente, saboneteiras...)

    41 - Disponibilizar orientações ao corpo funcional a respeito do uso dos equipamentos e materiais (o que é mais correto em relação a ligar/desligar, pode reusar o papel na impressora, etc)

    42 - Disponibilizar local de coleta de pilhas e outros resíduos perigosos

    43 - Uso apenas de pautas eletrônicas nas Câmaras Especializadas

    44 - Extinguir memorandos impressos dentro de um mesmo setor

    45 - Inserir como projeto futuro a digitalização de processos e protocolos

    46 - Estudar o uso de envelope vai-e-vem de papel e não de plástico como é hoje

    47 - Redução de certos impressos / funcionários percebem que há sobra de material (ex. catálogo empresarial)

    48 - Reduzir o "volume" do lixo, amassando latas de alumínio, por exemplo

    49 - Não amassar as folhas de papel pois prejudicam a reciclagem

    50 - Disponibilizar palestras sobre o tema de sustentabilidade e apresentação de "cases" de outras empresas

    51 - Motivar os funcionários a adotar "1 dia sem carro"

    52 - Utilizar os banners já usados para a confecção de crachás e outros materiais.

    53 - Rever nº de lanches solicitados para as reuniões, evitando desperdício

    54 - Manter motivados os funcionários com a apresentação constante de sugestões que venham de encontro a filosofia do Pacto Global

    55 - Usar sacos plásticos com cores diferenciadas por tipo de lixo (contemplar no PGRS)

    56 - Instituir o "Dia da Doação" para doação de roupas, livros, objetos, etc

    57 - Comprar produtos de qualidade, evitando o não uso e também possíveis descartes

    58 - Trocar toalheiro atual de tecido por toalhas de papel

    59 - Instalação de rampa de acesso para cadeirante no Desus/Call center (estar preparado para receber cadeirante)

    60 - Disponibilizar caixa coletadora de pilhas, baterias, óleo de cozinha...

    61 - Ampliar a disponibilização de serviços on line. caso do visto profissional entre outros

    62 - Estudar a possibilidade de frota com carros elétricos

    63 - Maior aproveitamento da iluminação e da ventilação natural

  • Anúncios

Hoje é dia nacional da terra!


Carlos Olimpio

A comemoração do dia da terra coincide com o aniversário de criação do Estatuto da Terra, primeiro Código Agrário Brasileiro concebido pelo governo militar em 30 de novembro de 1964 e elaborado por um grupo de intelectuais e especialistas das melhores universidades e institutos de pesquisa. Pela ocasião de sua criação, a importância do Estatuto reside no fato que pela primeira vez no Brasil o problema da reforma agrária e da política fundiária é exposto pelo Estado; e não apenas isso. O próprio estatuto afirma que o Estado tem a obrigação de garantir o direito ao acesso à terra a todos que nela vivem e trabalham.

Com mais de 40 anos, o documento continua atual e nos traz questionamentos sobre a existência dos latifúndios brasileiros, o êxodo rural e suas consequências socioeconômicas. Por isso, vale a pena refletir sobre o tema, com o texto de Betinho (Herbert de Souza), articulador nacional da Ação da Cidadania e coordenador da Campanha Nacional pela Reforma Agrária – 1995.

“Um dia a vida surgiu na terra. A terra tinha com a vida um cordão umbilical. A vida e a terra. A vida foi crescendo e a terra ficando menor. Cercada, virou coisa de alguém, não de todos. Virou a sorte de alguns e a desgraça de tantos. Na História foi tema de revoltas, revoluções, transformações.

A terra e a cerca. Muitas reformas se fizeram para dividir a terra, para torná-la de muitos e, quem sabe, até de todas as pessoas. Mas isso não aconteceu em todos os lugares. A democracia esbarrou na cerca e se feriu nos seus arames farpados. Onde se fez a reforma, o progresso chegou. Mas a verdade é que até agora a cerca venceu. No Brasil, a terra, também cercada, está no centro da História.

Os pedaços democratizados custam sangue, dor e sofrimento. Nas cidades virou mansões e favelas. Mas é tanta, é tão grande, tão produtiva que a cerca treme, os limites se rompem, a História muda e ao longo do tempo o momento chega para pensar diferente: a terra é bem planetário, não pode ser privilégio de ninguém, é bem social e não privado, é patrimônio da humanidade e não arma do egoísmo particular de ninguém. É para produzir, gerar alimentos, empregos, viver. É bem de todos para todos.
Esse é o único destino possível para a terra. Que a sociedade seja o verdadeiro ator dessa nova peça, para mudar a face da terra. A partir daí a vida na terra será melhor.”

E você, como vai comemorar o dia da nossa terra?

Fonte: Giro Sustentável

Anúncios

Campanha Papai Noel dos Correios já começou


Voluntários têm até o dia 14 de dezembro para levar até o Correio o presente das crianças atendidas pelo programa.

Começou nesta terça-feira (29) mais uma edição da campanha Papai Noel dos Correios, que arrecada presentes para alunos matriculados em escolas ou em instituições como creches, abrigos e núcleos socioeducativos de Curitiba. Os voluntários têm até o dia 14 de dezembro para levar o presente, embalado, para que os Correios façam a entrega nas escolas.

As cartinhas com os pedidos das crianças ficam à disposição dos cidadãos, que podem fazer a seleção por idade, sexo ou valor do presente, por exemplo. Cada pessoa pode apadrinhar quantas cartas quiser, desde que assuma o compromisso de cumprir o prazo estipulado para a entrega do presente.

A cerimônia de inauguração do projeto deste ano contou com apresentações do Coral do Instituto Salesiano, composto por crianças atendidas pelo Projeto Vida Melhor (Provin), e da orquestra da Primeira Igreja Batista de Curitiba. Também foi lançado o selo personalizado da campanha Papai Noel dos Correios 2011.

Campanha no país

A campanha existe desde 1997, em todo o Brasil, embora ações isoladas nos Correios tenham sido registradas há mais de 21 anos.

Em 2010, mais de 1,2 milhão de cartas destinadas ao Papai Noel foram recebidas no país. Apenas 735 mil atendiam aos critérios da campanha e, destas, cerca de 566 mil foram adotadas. O resultado foi a entrega de aproximadamente 685 mil presentes pelos Correios.

Em 2009 foi registrado o maior número de cartas recebidas (1,9 milhão). No entanto, 2010 teve o melhor resultado em efetividade. Subiram os percentuais de cartas que atendiam aos critérios da campanha, de participação de voluntários, de parcerias e de apadrinhamentos.

A parceria com escolas da rede pública e outras instituições, como abrigos e creches, foi uma das causas da melhora qualitativa da Campanha.

Como participar:
– Entre em contato com os Correios do seu estado (veja relação no final da matéria), lembrando que a data de apadrinhamento varia em algumas cidades;
– Escolha as cartas que irá adotar;
– Entregue os presentes no local e data definidos pelos Correios.

Importante: O presente deve estar acondicionado em embalagem bem resistente e ser entregue na data determinada.

Agências cadastradas no projeto, em Curitiba, para 2011:
– Rua João Negrão, 1251 – Centro
– Rua Mal Jose Bernardino Bormann 1258 – Bigorrilho
– Avenida Winston Churchill, 2630 – Pinheirinho
– Rua Marechal Floriano Peixoto, 4984 – Shopping Cidade – Hauer
– Rua Joao Bettega, 459 – Portão
– Rua Holanda 202 – Bacacheri
– Rua Marechal Deodoro, 298 – Centro

No interior:
Londrina: Rua Maestro Egidio Camargo do Amaral, 246 – Centro
Maringá: Praça Deputado Renato Celidonio, 599 – Zona 01
Cascavel: Avenida Brasil, 7572 – Centro
Ponta Grossa: Rua Augusto Ribas, 802 – Centro

Informações: (41)3310-2408 e 3310-2512 ou pelo site: www.correios.com.br/papainoelcorreios2011

Fonte: Gazeta do Povo

Entenda a COP17


Até 9/12, você vai ler e ouvir bastante a respeito da COP17 ( 17ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas para as Mudanças Climáticas) – que começou dia 28/11, em Durban, na África do Sul. Mas você sabe o que é isso? Trata-se de um evento internacional que reúne os 193 Estados-Membros da ONU para debater medidas de redução das emissões globais de gases causadores do efeito estufa que ajudem a conter o aquecimento global.

Simples? Nem um pouco! Para ter uma ideia da complexidade da COP17, imagine você e mais cinco amigos tentando decidir os sabores de duas pizzas que pretendem pedir para comer. Se chegar a um consenso, em um grupo pequeno de pessoas a respeito de uma questão relativamente simples – tudo depende do quanto você gosta ou não de pizza – já é complicado, imagine discutir medidas de redução de emissões que atendam aos interesses de 193 países diferentes?

 

Os debates da COP17 são um tanto quanto espinhosos e, para desmitificar essas discussões para o público – e, assim, envolver a sociedade nessa questão tão importante –, a organização OneClimate produziu o vídeo Understanding the COP17 UN Climate Talks – in 3 minutes, que explica os pontos-chaves da Conferência em rápidos 180 segundos – dá para assistir enquanto você espera pela pizza que pediu e ainda sobra bastante t
empo para papear com os amigos
.

No filme, Adam Groves, membro da OneClimate, explica que o principal desafio da COP17 é começar a desenhar os contornos de um acordo climático global, com valor legal, que definametas de redução de emissões para todos os países. Para isso seria necessário, em um primeiro momento, definir um segundo período para o Protocolo de Kyoto – que termina em 2012 –, em que as nações signatárias do documento, além dos EUA, assumem o compromisso de reduzir suas emissões de 25 a 40%, até 2020, enquanto os países em desenvolvimento adotam medidas de mitigação. Assim, já no início da próxima década, todas as nações estariam em um patamar de emissões razoavelmente equilibrado para definir um acordo climático global, com metas de redução para todos.

O que impede que isso aconteça na prática? A falta de cooperação internacional de todos os países participantes da COP17. Os signatários de Kyoto e os EUA não querem se sacrificar antes dos demais, enquanto as nações em desenvolvimento não acham justo que tenham, desde já, que assumir a mesma meta de redução de emissões dos desenvolvidos, considerados os principais responsáveis pelo atual cenário de aquecimento global. “É a mesma situação que vivemos quando vamos a um bar com amigos. Quando a conta chega, precisamos decidir se o pagamento será dividido entre todos por igual. Alguns concordam, mas outros não. Alegam que uns chegaram depois, outros beberam mais, alguns mal tocaram na comida… É justo todos pagarem a mesma quantia?”, compara Adam Groves no vídeo.

Diante dessa confusão, o membro da OneClimate afirma não acreditar que seja possível resolver todo esse impasse apenas na COP17, mas crê que bons avanços, rumo a um acordo climático global, podem acontecer. Parece impossível? “Talvez. Mas já dizia Nelson Mandela: ‘Sempre parece impossível, até que é feito’”, conclui Groves, no final do filmeVocê concorda?

Fonte: Super Interessante