• Icones
  • INSTRUMENTOS PARA CONSULTA

  • Conheça as 11 ações que os funcionários do CREA-PR se comprometeram a executar em sua rotina diária:

    1 - Desligar o monitor na hora do almoço
    * é obrigatório desligar CPU e monitor após o expediente

    2 - Apagar todas as luzes na saída para o almoço
    * é obrigatório apagar todas as luzes após o expediente

    3 - Trocar o uso de copinho plástico para o café/chá por caneca

    4 - Adotar o uso de garrafa de água, ao invés do uso constante de copinhos plásticos

    5 - Separar o lixo em: papel, vidro, plástico e orgânico

    6 - Manter em local definido folhas utilizadas na frente para nova utilização na impressora (verso)

    7 - Manter local definido para depósito de papel já usado nos 2 lados (para descarte)

    8 - Antes de guardar o papel para reuso ou destinação final tirar clips e grampos

    9 - Ficar alerta para identificar e avisar sobre lâmpada queimada, torneira vazando, descarga desregulada, paredes sujas, etc

    10 - Ter comprometimento com o cuidado do ambiente

    11 - Reaproveitar os envelopes de papel, com novos usos

  • Conheça as sugestões encaminhadas pelo corpo funcional

    1 - Implantar PGRS nas unidades do CREA-PR

    2 - Buscar parceria com cooperativas e associações de catadores de papel para destinação do lixo coletado de forma seletiva

    3 - Mapear os utensílios disponíveis para coleta de lixo (lixeiras, cores, suporte para copo, café e água)

    4 - Modernização do ar condicionado (Lda)

    5 - Substituir frota a gasolina para uso de biocombustível (etanol)

    6 - Melhorar processos buscando maior adesão à documentos eletrônicos

    7 - Implantar programa de redução do uso de papel

    8 - Instalar sensor de presença em locais de menor acesso (arquivos, bwc, por exemplo)

    9 - Substituir torneira dos banheiros por torneiras de pressão

    10 - Criar mensagem positiva, voltada a sustentabilidade, para inserir na assinatura dos e-mails dos funcionários

    11 - Adotar uso de 100% de papel reciclável

    12 - Disponibilizar garrafa térmica para água - uso nos veículos

    13 - Aquisição de picotador de papel (para destinação de material sigiloso / dados cadastrais, etc)

    14 - Verificar melhor forma de destinação para grampos e clips

    15 - Disponibilizar lixeira (tnt) para carro

    16 - Disponibilizar suporte de garrafa (individual) para veículo

    17 - Realizar campanha antitabagismo

    18 - Incentivar adoção de Programa "Carona Solidária"

    19 - Aquisição de caneca de alumínio (para chá e café) em subsituição aos copinhos plásticos

    20 - Rever procedimentos e alternativas a impressão constante de fichas cadastrais

    21 -Adequar a impressão de ARs / sobra de papel

    22 - Realização de Palestras sobre Educação Ambiental

    23 - Fornecer roteirização (GPS) aos agentes de fiscalização - segurança/tempo/produtividade

    24 - Estipular um local para anotar nº de memorandos tramitados internamente no setor, suprimindo assim a impressão do mesmo, deixando-o somente virtual ex: do administrativo para o fiscal)

    25 - Identificar se há alguma restrição de documento que não possa ser impresso em papel reciclado

    26 - Rever os formulários utilizados no atendimento, se é possível inserir alguns campos para anotação de dados da ficha cadastral, suprimindo assim sua impressão

    27 - Priorizar o uso de meios eletrônicos (e-mail, arquivos eletrônicos, etc)

    28 - Analisar formas de reduzir a poluição visual nas unidades do Conselho (painel eletrônico)

    29 - Verificar mecanismo que impeça a incidência direta de luz solar no ambiente de trabalho, de modo que se mantenha a iluminação e a ventilação através das janelas

    30 - Instalação de sistema eletrônico de controle de luz (acende e apaga com horário agendado)

    31 - Verificar a viabilidade de secadores de mão com ar quente em substituição de toalhas/papel

    32 - Incentivar o uso de bicicleta (casa/trabalho/casa)

    33 - Disponibilizar bicicletário e também um vestiário (troca de roupa e banho)

    34 - Promover o “dia sem elevador”

    35 - Verificar a viabilidade para disponibilizar ônibus de transporte ao corpo funcional

    36 - Desligar a máquina fotocopiadora ao sair

    37 - Incentivar o corpo funcional a praticar o voluntariado

    38 - Racionalizar recursos não abrindo as unidades em datas de vésperas de feriado (uma vez que é baixa a procura por atendimento)

    39 - Descartar o uso de máquinas de café (foi unanime que pouquíssimos usam) e retornar ao café disponibilizado aos setores pela Copa

    40 - Verificar se as sugestões acatadas, estão contempladas no projeto da nova sede (principalmente no tocante a racionalização de água, energia / torneiras de pressão, descarga inteligente, saboneteiras...)

    41 - Disponibilizar orientações ao corpo funcional a respeito do uso dos equipamentos e materiais (o que é mais correto em relação a ligar/desligar, pode reusar o papel na impressora, etc)

    42 - Disponibilizar local de coleta de pilhas e outros resíduos perigosos

    43 - Uso apenas de pautas eletrônicas nas Câmaras Especializadas

    44 - Extinguir memorandos impressos dentro de um mesmo setor

    45 - Inserir como projeto futuro a digitalização de processos e protocolos

    46 - Estudar o uso de envelope vai-e-vem de papel e não de plástico como é hoje

    47 - Redução de certos impressos / funcionários percebem que há sobra de material (ex. catálogo empresarial)

    48 - Reduzir o "volume" do lixo, amassando latas de alumínio, por exemplo

    49 - Não amassar as folhas de papel pois prejudicam a reciclagem

    50 - Disponibilizar palestras sobre o tema de sustentabilidade e apresentação de "cases" de outras empresas

    51 - Motivar os funcionários a adotar "1 dia sem carro"

    52 - Utilizar os banners já usados para a confecção de crachás e outros materiais.

    53 - Rever nº de lanches solicitados para as reuniões, evitando desperdício

    54 - Manter motivados os funcionários com a apresentação constante de sugestões que venham de encontro a filosofia do Pacto Global

    55 - Usar sacos plásticos com cores diferenciadas por tipo de lixo (contemplar no PGRS)

    56 - Instituir o "Dia da Doação" para doação de roupas, livros, objetos, etc

    57 - Comprar produtos de qualidade, evitando o não uso e também possíveis descartes

    58 - Trocar toalheiro atual de tecido por toalhas de papel

    59 - Instalação de rampa de acesso para cadeirante no Desus/Call center (estar preparado para receber cadeirante)

    60 - Disponibilizar caixa coletadora de pilhas, baterias, óleo de cozinha...

    61 - Ampliar a disponibilização de serviços on line. caso do visto profissional entre outros

    62 - Estudar a possibilidade de frota com carros elétricos

    63 - Maior aproveitamento da iluminação e da ventilação natural

Festival de Inverno da UFPR terá pedalada entre Curitiba e Antonina


Para comemorar a 22ª edição do Festival de Inverno de Antonina, no ano do centenário da Universidade Federal do Paraná (UFPR), será realizado neste domingo (8), um passeio cicloturístico entre Curitiba e a cidade histórica do litoral paranaense.

O evento é organizado pelo projeto Ciclovida da UFPR em parceria com a Bikesul. O evento é aberto à comunidade, mas para participar do passeio — limitado a 80 vagas — é preciso se inscrever. A incrição deve ser feita presencialmente na loja da Bikesul, onde o participante deve entregar dois quilos de alimentos não perecíveis, que serão doados para instituições de caridade.

Serviço

Incrições

Bikesul – Rua Tapajós, 1047 – loja 8 – Bom Retiro. Telefone: (41) 3205-3566

Ciclotur – Festival de Inverno da UFPR

Concentração: Câmpus Agrárias UFPR
Data: Domingo, 8 de julho
Horário: 6h30
Saída: 7h00
Dificuldade: médio/moderado
Distância: 75 km (asfalto, estradas secundárias e Serra da Graciosa).
Incluso: apoio e água

– É obrigatório o uso do capacete. Para quem for alugar bicicleta estará incluso.

– Não esqueça protetor solar e repelente!

– Não se esqueça da máquina fotográfica!

– Lembre-se de trazer suas luvas.

– Para os inscritos, haverá transporte de ônibus para o trajeto de volta à capital.

Reprodução /

Anúncios

Lei que prevê 5% de vagas para bicicletas é ignorada há mais de 30 anos em Curitiba


Reprodução/Ecobike Courier / Na falta de paraciclos, postes são usados com estacionamento para bikes em Curitiba. Em Curitiba, uma lei aprovada pela Câmara de Vereadores e que obriga edifícios com garagem a destinarem área para estacionamento de bicicletas é solenemente ignorada há mais de 30 anos.

A Lei ordinária nº 6.273 de 1981 prevê que os edifícios obrigados pela legislação de uso do solo a terem garagem ou área de estacionamento para automóveis, deverão ser dotados de área para estacionamento de bicicletas e motocicletas. Essa área não pode ser inferior a 5% da destinada a automóveis.

Ainda de acordo com a lei, todos os edifícios construídos antes de 1981 deveriam ter se adaptado. Os construídos posteriormente, não poderiam ter sido liberados pelo Poder Público municipal caso estivessem em desacordo com essa disposição.

Mas, ao que parece, há 30 anos as secretarias de urbanismo de sucessivas gestões simplesmente ignoram a existência da lei. Continue lendo

Edifícios públicos sustentáveis são tema de encontro de secretários


Os secretários estaduais de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho, e do Planejamento, Cássio Taniguchi, debateram nesta terça-feira (03) formas de implantar o conceito de sustentabilidade em edifícios públicos, erguendo os chamados “prédios verdes”, e a inserção nas ações de sustentabilidade na área da construção civil.

O encontro “Edificações Sustentáveis no Estado do Paraná”, realizado no auditório do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), em Curitiba, teve a participação de engenheiros e responsáveis por órgãos da administração direta e indireta, além de representantes de autarquias estaduais e agentes públicos da área técnica e de planejamento de obras no Governo do Estado.

O objetivo do encontro foi sensibilizar os gestores públicos sobre a necessidade de maior conscientização da importância de participação do Governo na nova conjuntura ambiental e de sustentabilidade do mundo globalizado. Também foram discutidos os meios que o Governo pode adotar como um agente catalisador de mudanças. Continue lendo

Selo de acessibilidade para rede hoteleira é lançado em São Paulo


Selo é uma certificação para hotéis que seguirem as regras de atendimento a pessoas com algum tipo de deficiência.
Com o objetivo de oferecer ao mercado hoteleiro e de turismo um amplo programa de informação e orientação visando à eliminação de barreiras arquitetônicas e de comunicação nas edificações destinadas a hospedagem, a Abih/SP – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado de São Paulo, em parceria com a Abnt – Associação Brasileira de Normas Técnicas, lança na próxima terça-feira, 26 de junho, o “Selo de Acessibilidade e Inclusão Social”, acompanhado por um programa contínuo de sensibilização e capacitação sobre as necessidades de funcionários e clientes com características físicas e sensoriais especiais.

Clique aqui e continue lendo a notícia.